Governança, políticas públicas e território

O grupo de pesquisa Governança, Políticas Públicas e Território (GPPT), criado na Universidade Federal do ABC, reúne professores e alunos dos Programas de Pós-graduação em Gestão e Planejamento do Território e em Políticas Públicas, e tem por objetivo desenvolver reflexões e concepções teórico-metodológicas e pesquisas empíricas sobre emergentes padrões de governança pública, enfatizando as articulações e interações na elaboração, implementação e avaliação de políticas públicas, bem como nos processos de tomada de decisão, avaliando particularmente os seus impactos no território nas diferentes escalas da ação pública. Parte-se da premissa de que no atual contexto de uma sociedade diversificada e complexa, as relações informais e as redes de políticas públicas, dinamizados pelo uso das tecnologias da informação e comunicação, se tornam cruciais para a superação dos dilemas de ação coletiva.

Pesquisadores: Artur Zimerman, Gerardo Alberto Silva, Jeroen Johannes Klink, Klaus Frey, Sideny Jard da Silva e Vanessa Elias de Oliveira.

Contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Site: https://sites.google.com/site/pospgt/

 

Cadeias globais de valor

Análise teórica e empírica dos padrões atuais de comércio de economias em desenvolvimento que se diversificam na direção dos bens manufaturados, inclusive de média-alta tecnologia, inserindo-se nas cadeias de valor globais. A ideia é explorar os dados e a teoria para buscar respostas para as três questões colocadas no problema científico: 1)Quais são os tipos de inserção externa apoiados na diversificação para manufaturas que desencadearam crescimento econômico? 2)Quais são os limites do modelo de desenvolvimento a partir da diversificação estrutural para manufaturas? 3)Quais são as tendências no campo teórico para se estudar os padrões de comércio de economias em desenvolvimento que se diversificam na direção dos bens manufaturados, inserindo-se nas cadeias de valor globais? Pretende-se, também, utilizar as respostas a essas questões, em termos teóricos e através dos estudos de casos, para levantar lições para a inserção externa brasileira, de forma a contribuir para o plano normativo de políticas comerciais e industriais do país.

Pesquisadores: Fernanda Graziella Cardoso (coordenadora), Cristina Fróes de Borja Reis (vice-coordenadora), Antonio Marcos Roseira,  Demétrio Gaspari Cirne de Toledo, José Paulo Guedes Pinto, Luciana Pereira, Maria Caramez Carlotto, Paris Yeros, Valéria Lopes Ribeiro, Vitor Eduardo Schincariol.

Site:  dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2246549651743279

 

Observatório econômico e social UFABC

Realizar pesquisas sobre a atividade econômica, a qualidade de vida e o mercado de trabalho que não apenas contribuam para a identificação de oportunidades e desafios para a economia regional, mas que favoreçam iniciativas de extensão para o reconhecimento da Universidade como espaço público e direito social. Favorecer o aprendizado e a capacitação a comunidade na coleta e apresentação de dados que permitam facilitar a compreensão das informações dispersas sobre as dimensões socioeconômicas e ambientais que afetam a qualidade de vida do cidadão. Estabelecer mecanismos de análise e divulgação de dados, contribuindo para a autonomia e participação cidadã na definição de diretrizes de políticas públicas. Sistematizar indicadores econômicos e sociais disponíveis nas diversas e diferentes bases de dados oficiais, com o intuito de contribuir para o reconhecimento da especificidade da região do Grande ABC e refletir sobre suas oportunidades de desenvolvimento.

Pesquisadores: Mônica Yukie Kuwahara (coordenadora), Alberto Sanyuan Suen, Ana Claudia Polato e Fava, Ana Luísa Gouvêa Abras, Angelo Marcos Queiroz Prates, Anapatrícia de Oliveira Morales Vilha, Bruno de Paula Rocha, Carolina Moutinho Duque de Pinho, Darlene Dias, Fernanda Graziella Cardoso, Flávia da Fonseca Feitosa, Leonardo Freire de Mello, Maximiliano Barbosa da Silva, Neusa Serra, Patrícia Helena Fernandes Cunha.

 

Grupo Novo Bandung

O Grupo Novo Bandung promove pesquisas e cursos de educação popular na UFABC, desde 2013. Inspirado nos ideários da histórica Conferência de Bandung de 1955 dos países Afro-Asiáticos recém-descolonizados, o Grupo tem por objetivo produzir conhecimento e promover uma nova consciência no século XXI acerca da descolonização e da emergência do Sul no sistema mundial.


A partir da articulação entre ensino, pesquisa e extensão, o Grupo valoriza o estudo interdisciplinar de diversos aspectos da transição sistêmica, visando à construção de um mundo multipolar, justo e sustentável. O Grupo promove pesquisas sobre as novas relações Sul-Sul e Norte-Sul, os novos desafios da industrialização, a questão agraria contemporânea, a questão da terra rural e urbana, o uso dos recursos naturais e energéticos, a mudança climática, as tendências no mundo do trabalho, os movimentos migratórios e a construção de nações e regiões baseadas em princípios de diversidade e solidariedade. O Grupo incentiva pensamento inovador em Economia Política, crítico ao Eurocentrismo e baseado nas tradições intelectuais do Sul.

O Grupo se dedica, sobretudo, à superação da cultura do racismo, ainda em vigor como força estruturante em contextos nacionais, como em escala mundial. Entende-se que um Novo Bandung para o século XXI, de alcance tricontinental, dependerá do avanço contínuo nas relações étnico-raciais no Brasil, e nas Américas, e na tomada de consciência das raízes africanas e indígenas das nações americanas. Implica, igualmente, no avanço contínuo nas relações de gênero e na construção de um novo conceito de povo e nação, além do paradigma neocolonial atual.

Pesquisadores: Paris Yeros (Coordenador), Muryatan Barbosa(Coordenador), Vitor Schincariol, Demétrio Gaspari Cirne de Toledo.

Site: http://ufabcsul.wixsite.com/bandung

 

Grupo de Pesquisa Neoliberalismo, conhecimento e assimetrias – laboratório do futuro (NECA-Labfut) 

O Grupo de Pesquisa Neoliberalismo, conhecimento e assimetrias – laboratório do futuro (NECA-Labfut)  parte de uma perspectiva interdisciplinar para investigar o papel que o conhecimento desempenha na sociedade atual, bem como do seu impacto sobre a produção e reprodução das assimetrias em diferentes níveis: nacionais, internacionais, de classe, de gênero etc. A preocupação em compreender as complexas relações existentes entre a produção e reprodução de conhecimento e o aumento ou redução de desigualdades faz com que as pesquisas do NECA procurem analisar as disputas baseadas em conhecimento e pelo controle do conhecimento. Por isso, o grupo investiga, também, o impacto das novas tecnologias sobre a organização das formas de produção, sociabilidade e vida.

Pesquisadores:  José Paulo Guedes Pinto (Coordenador), Maria Caramez Carlotto (Coordenadora), Victor Ximenes Marques (Coordenador)

Site: https://necaufabc.wordpress.com/